DEPUTADO AFONSO MOTTA VIRA RÉU POR CORRUPÇÃO ATIVA ESTELIONATO E OCULTAÇÃO DE BENS



A Justiça Federal de Brasília aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o deputado federal Afonso Motta (PDT-RS), agora réu por corrupção ativa, estelionato e ocultação de bens. A acusação, no âmbito da Operação Zelotes, diz respeito à sua participação em esquema de manipulação de julgamentos no Conselho.

O caso corre em primeira instância, pois os delitos supostamente cometidos não têm relação com o mandato parlamentar. A decisão de receber a denúncia é do juiz Vallisney de Souza Oliveira. 

De acordo com procuradores da Zelotes, Motta está envolvido no caso que resultou no cancelamento de uma dívida tributária superior a R$ 500 milhões em favor do Grupo RBS. Sua participação "foi decisiva para o sucesso do esquema criminoso", diz o aditamento da denúncia.

Motta era o diretor jurídico do Grupo RBS à época dos fatos. Por meio de uma empresa especializada em manipular julgamentos do Carf, a SGR Consultoria, ele teria montado uma rede organizada para cancelar as multas junto ao tribunal administrativo e "ratear os proveitos econômicos obtidos ilicitamente".

Procurado pela reportagem do jornal Valor Econômico, o deputado ainda não se manifestou. Na ocasião do oferecimento da denúncia pelo MPF, disse que ainda não havia sido intimado e que desconhecia o seu conteúdo.

Já o Grupo RBS diz que Motta deixou a empresa em 2009 e que todos os honorários advocatícios relacionados à defesa da empresa no processo do Carf "foram, como sempre, devidamente contabiliza dos e informados às autoridades competentes". (Jornal Valor Econômico)
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();