PREFEITO PAULINHO SALBEGO PROPÕE CONSENSO POLÍTICO PARA 2020. COMO ASSIM?!?

Reprodução: Facebook/Paulinho Salbego II

O prefeito de São Francisco de Assis Rubemar Paulinho Salbego (PDT) em suas recentes entrevistas nas emissoras de rádio da cidade tem falado em consenso político para a próxima eleição municipal. 
Ao seu ver, um partido indicaria o prefeito, outro o vice-prefeito e um terceiro partido indicaria os secretários, para atuarem na administração municipal 2021/2024. Nas próximas eleições haveria um revezamento dos partidos nessas posições. 
Sua proposta deixa claro que a partir daí  o povo não teria mais a oportunidade de escolher em quem votar e sim um partido político é que ficaria com uma única escolha para a eleição.

PRIMEIRO:

Ele está propondo como prefeito?
Ora, o prefeito Paulinho Salbego, funcionário público número 1 do município de São Francisco de Assis, está sendo remunerado pelo povo - como um excelente salário - para administrar o município, coordenar e liderar uma equipe de aproximadamente 900 outros funcionários, para que realizem o trabalho que a comunidade merece e exige que seja feito. 
Ao receber quase R$ 20.000,00 por mês num município sem muitos recursos como São Francisco de Assis, tem que obrigatoriamente se dedicar a administrar o município e não ficar tratando assuntos políticos, pois esses são da competência dos partidos políticos.
Prefeito é pago para administrar o município e presidente é quem administra o partido político.

SEGUNDO:

O projeto de consenso é interessante e merece consideração, porém se fosse realmente o que o prefeito queria, deveria ao menos ter falado algumas vezes na campanha política que o elegeu, ou então poderia mesmo ser o seu grande projeto para São Francisco de Assis, constando na sua plataforma de campanha, mas em nenhum momento isso foi mencionado, nos programas de rádio, nos comícios, internet e planfletos. 
E mais, agora no cargo de prefeito, persegue funcionários, como foi o caso dos funcionários da SAMU que estão buscando seus direitos na justiça e o recente o caso dos funcionários/vereadores Paulão e Paraguassu (PP), que foram mandados para casa pelo prefeito e agora tiveram liminar favorável para retornar ao trabalho, pois segundo o Juiz de Direito que assinou a sentença, esse foi um caso arbitrário, compulsório e ilegal, ficando assim evidenciada a perseguição politica. 
Portanto no momento ele (prefeito) não é a pessoa indicada para fazer tal proposta.

TERCEIRO:

Ele (prefeito Salbego) começou a propor esse seu projeto de consenso político nas emissoras de rádio de São Francisco de Assis curiosamente só depois que o ex-prefeito Paulo Roberto Carvalho anunciou que estaria deixando o Partido Democrático Trabalhista, que também é o partido de Salbego. Agora então Paulinho Salbego quer consenso? 
Antes ele nem pensou em exercitar essa hipótese. Pois é! 

QUARTO:

Se realmente o prefeito Salbego quer que seu projeto de consenso se torne uma realidade, o local adequado para propor esse tão importante tema não são os microfones das emissoras de rádios, pois assim só está levando ao conhecimento do povo, o que devia levar ao conhecimento
daqueles que detém o poder de decisão para o assunto em tela, que são os dirigentes político-partidários. 
Se o prefeito realmente quer um consenso político para a próxima eleição, visite os presidentes dos partidos políticos existentes em São Francisco de Assis e apresente o seu projeto, para depois levar ao conhecimento do povo, o fato consumado.
Do contrario, se ficar só falando em suas entrevistas radiofônicas e não levar o assunto a quem tem que levar, qualquer leigo em política vai observar que é uma grande demagogia!

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();