MORREU O LÍDER RURALISTA ARY MARIMON AOS 92 ANOS


Ary Faria Marimon morreu no início desta noite (28/03), na Santa Casa de Caridade de Alegrete, aos 92 anos. Conforme seu filho, Cláudio Marimon, ele estava internado desde a última terça-feira e teve complicações devido a problemas de saúde em decorrência da idade.
Insigne líder político e agropastoril, Ary Marimon, esteve à frente de várias entidades. Ele também foi atuante na política, começando essa atuação pelo Partido Libertador (PL) de Assis Brasil e Raul Pilla e depois fezendo parte do Partido Progressista por toda vida, de forma muito atuante. Além da atuação nacional no período de 1985 a 1991 em que presidiu a FARSUL. Um homem à frente do seu tempo.
Natural de Seival, distrito de Bagé, veio para Alegrete logo após se formar Engenheiro Agrônomo, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1952. Chegou no município, em fevereiro de 1953, após concurso público, como Engenheiro Agrônomo da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul, onde atuou até a aposentadoria. Iniciou sua vida como produtor rural em 1955. A primeira plantação foi uma lavoura de trigo.
Na sequência, o seu destaque na política. Ele foi vereador por duas legislaturas, entre 1969 e 1972 e 1977 até 1982, tendo sido Presidente da Câmara de Vereadores de Alegrete em 1977.
No ano de 1984 tornou-se de fato alegretense, ao receber da Câmara de Vereadores o título de Cidadão Alegretense. Foi um dos fundadores do Sindicato Rural de Alegrete, onde foi membro de diversas diretorias e Presidente em dois mandatos (1981-1983 e 1984 -1986).
Em 2017 foi agraciado com a outorga do título-medalha de Vereador Emérito de Alegrete. Por quatro mandatos integrou a Diretoria da Federação de Agricultura do Rio Grande do Sul – FARSUL e por duas vezes foi Presidente (1985-1988 e 1988-1991). Também participou da diretoria da Confederação Nacional da Agricultura do Brasil – CNA. Ary foi vice -presidente, Diretor Secretário e Presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas.
No ano de 1994 foi detentor da Comenda Assis Brasil, recebida do Governo do Estado do Rio Grande do Sul pelos relevantes serviços prestados à agropecuária gaúcha .Orgulhoso de sua atividade, dizia: “Sou produtor rural por tradição, por vocação e por devoção.” Casado com Rosélia Rosa Marimon é pai de cinco filhos, avô de treze netos e possui quatro bisnetos.
Ary Marimon foi um líder em várias entidades, sempre muito atuante. Nas redes sociais são incontáveis mensagens de carinho e conforto aos familiares, assim como depoimentos que o descrevem de forma única como um exemplo de pessoa, de dignidade e retidão de caráter. (Alegrete Tudo)
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();